domingo, 15 de agosto de 2021

ZEZÉ MACEDO - A PRIMEIRA-DAMA DO CINEMA BRASILEIRO

Maria José de Macedo, em artes Zezé Macedo, nasceu na cidade de Capivari (hoje Silva Jardim), no interior do estado do Rio de janeiro, no dia 6 de maio de 1916. Começou a fazer teatro amador aos 4 anos. Aos 15, casou-se com o mecânico e eletricista Alcides Manhães e desistiu de ser atriz. Com a morte de seu único filho, separou-se do marido e voltou à vida artística.

Ao longo de sua carreira, Zezé Macedo foi pioneira em abrir as fileiras do Humor na radiodramaturgia para as mulheres e participou de 108 filmes, tendo contracenado com alguns dos maiores nomes da chanchada nos estúdios da Atlântida, como Oscarito e Grande Otelo. Seu tipo físico, magra e baixa, sempre lhe garantiu papéis cômicos, apesar de ter sempre afirmado que também gostaria de representar papéis dramáticos em novelas. Oscarito dizia que ela era a maior comediante do cinema brasileiro; Grande Otelo chamava-a de “Carlitos de saias”; e Ivan Cardoso, de “primeira-dama do cinema brasileiro”.

Com o declínio da chanchada no começo da década de 1960, Zezé passou a se dedicar mais ao teatro e à televisão, mas sem se afastar do cinema. A partir de 1965, tornou-se contratada da Rede Globo de Televisão, onde atuaria até o fim de sua vida.

Na década de 1970, sua carreira no cinema foi revigorada com o surgimento das pornochanchadas, quando chegou a atuar em até três filmes por ano. Enquanto isso, na televisão, dava início à parceria com Chico Anysio, que lhe rendeu seus dois personagens mais conhecidos: Biscoito, a esposa feia, porém rica, do bêbado Tavares; e Dona Bela, uma das alunas da Escolinha do Professor Raimundo que, acreditando ser pornografia tudo que o mestre lhe perguntava, jogava-se ao chão e o acusava de imoral, dizendo: "Só pensa naquilo!". Outra participação marcante dessa época foi no seriado Sítio do Picapau Amarelo, como a Dona Carochinha.

Zezé Macedo também se dedicou à poesia e publicou quatro livros. O primeiro, A Menina do Gato, de 1997, traz poesias e episódios da sua infância.

"Num mundo em que a beleza muitas vezes se sobrepõe à grandeza do espírito e à beleza interior, o feio tem que lutar em dobro para conseguir as coisas. Zezé Macedo representava esse perfil da feia, da enjeitada, da não considerada na hora do banquete, da festa e do amor, passando pelo ridículo e pela galhofa. Soube representar, como poucas, seus medos, seus sonhos e sofrimentos." (Arthur da Távola).

A atriz, recordista em participações em filmes do cinema brasileiro,  morreu em 08 de outubro de 1999, aos 83 anos, no Rio de Janeiro, vítima de hemorragia cerebral e hipertensão arterial. 


Zezé Macedo

Zezé Macedo

Zezé Macedo

Zezé Macedo

Zezé Macedo

Zezé Macedo

Zezé Macedo no filme Virou Bagunça

Zezé Macedo com Oscarito no filme O Homem de Sputnik

Zezé Macedo com Oscarito no filme O Homem de Sputnik

Zezé Macedo com Zé Trindade no filme O Camelô da Rua Larga

Zezé Macedo 

Zezé Macedo com Oscarito 

Zezé Macedo 

Zezé Macedo com Dercy Gonçalves  no filme Minervina vem Aí


Zezé Macedo com Dercy Gonçalves  no filme Minervina vem Aí

Zezé Macedo com Dercy Gonçalves e Paulo Goulart  no filme Cala a Boca, Etelvina

Zezé Macedo com Luiz Cataldo, Catalano, Dercy Gonçalves e Norma Blum no filme Minervina vem Aí

Zezé Macedo com Dercy Gonçalves e Catalano no filme A Grande Vedete

Zezé Macedo e Catalano no filme A Grande Vedete

Zezé Macedo com Mozart Régis e Ilka Soares no filme Carnaval em Marte

Zezé Macedo com Ilka Soares no filme Carnaval em Marte

Zezé Macedo com Norma Blum e Magalhães Graça no filme Minervina vem Aí

Zezé Macedo com Norma Blum no filme Minervina vem Aí

Zezé Macedo com Maria Vidal e Catalano no filme O Camelô da Rua Larga 


Zezé Macedo com Catalano, Zé Trindade e Maria Vidal  no filme O Camelô da Rua Larga   

Zezé Macedo com Cyll Farney e Neide Aparecida no filme O Homem do Sputnik

 Neide Aparecida ,Cyll Farney, Heloísa Helena, Zezé Macedo e Oscarito no filme O Homem do Sputnik (1959)

Zezé Macedo com Oscarito no filme O Homem do Sputnik

Zezé Macedo com Costinha no filme É de Chuá

Zezé Macedo homenageada no Festival de Gramado em 1986

Zezé Macedo com Oscarito numa evento

Zezé Macedo com seu segundo marido, o ator e cantor Victor Zambito, com quem se casou em 1961. Viveram juntos por 38 anos até a morte dela. 

Zezé Macedo no filme As Sete Vampiras

Zezé Macedo no filme As Sete Vampiras

Zezé Macedo com Heloísa Helena e Oscarito no filme O Homem do Sputnik

Zezé Macedo (no centro) com Renata Fronzi, Hélio Colona, Grande Otelo, Germano Filho e outros no programa Comédia Piraquê (1961)

Zezé Macedo com Cláudio Marzo e Marília Pêra na novela A Moreninha (TV Paulista, 1965)

Zezé Macedo com Marília Pêra na novela A Moreninha (TV Paulista, 1965)


Zezé Macedo com Chico Anisyo no programa Chico Anysio Show


Zezé Macedo como a Dona Bela no programa A Escolinha do Professor Raimundo

Zezé Macedo como a Dona Bela no programa A Escolinha do Professor Raimundo


Zezé Macedo com Ary Leite
Zezé Macedo

Zezé Macedo



Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), Ilusão (Editora Abril), O Cruzeiro (Diários Associados), Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog REVISTA AMIGA & NOVELAS (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), Banco de Conteúdos Culturais (www.bcc.org.br), sites diversos da Internet