quarta-feira, 20 de junho de 2018

RUI REZENDE - COADJUVANTE DE OURO


José Pereira Rezende Filho, em artes Rui Rezende, nasceu em Araguari  (MG), no dia 18 de novembro de 1937.

Um dos melhores atores coadjuvantes do Brasil, atuou em dezenas de filmes e telenovelas. Na televisão, começou na TV Tupi, onde atuou até o início dos anos 1970, quando transferiu-se para a TV Globo. Na emissora carioca, entre seus papeis mais marcantes, destacam-se o trambiqueiro Dico de O Espigão e o Professor Astromar, o lobisomem erudito de Roque Santeiro, ambos personagens criados por Dias Gomes. Sempre atuando de forma marcante, também se destacou no fabuloso elenco da minissérie Incidente em Antares.

No final dos anos 1980 teve uma rápida passagem pela TV Manchete, onde atuou nas novelas Kananga do Japão e  A História de Ana Raio e Zé Trovão.

Aqui, um pouco da trajetória de um dos grandes atores do Brasil.


Rui Rezende

Rui Rezende
Rui Rezende

Rui Rezende

Rui Rezende (em pé, no centro) com o elenco de Somos Todos Irmãos (TV Tupi, 1966), novela de Benedito Ruy Barbosa, baseada na obra A Vingança do Judeu.

Rui Rezende (em pé, no centro) com o elenco de O Tempo e o Vento (TV Excélsior, 1967), novela de Teixeira Filho, baseada na obra de Érico Veríssimo

Rui Rezende com Dionísio Azevedo, Gianfrancesco Guarnieri e Castro Gonzaga em O Tempo e o Vento

Rui Rezende com Fúlvio Stefanini em  Os Tigres (TV Excélsior, 1968), novela de Marcos Rey

Rui Rezende com Nicete Bruno em A Gordinha (TV Tupi, Excélsior, 1970), novela de Sérgio Jockymann

Rui Rezende com Betty Faria e Milton Gonçalves, o trio de trambiqueiros de O  Espigão (TV Globo, 1974), novela de Dias Gomes

Rui Rezende com Betty Faria e Milton Gonçalves em O  Espigão 

Rui Rezende com Betty Faria e Milton Gonçalves em O  Espigão 

Rui Rezende com Camila Amado, Juciléia Telles e Milton Gonçalves em O Pulo do Gato (TV Globo, 1978), novela de Bráulio Pedroso

Rui Rezende com Cosme dos Santos, Juciléia Telles e Milton Gonçalves em O Pulo do Gato

Rui Rezende com Jorge Botelho e Nelson Caruso em Sinal de Alerta (TV Globo, 1978/79), novela de Dias Gomes

Rui Rezende com Paulo Gracindo, Nelson Caruso, Eduardo Conde e Bete Mendes em Sinal de Alerta 

Rui Rezende com Sônia Braga em Chega Mais (TV Globo, 1980), novela de Carlos Eduardo Novaes, a partir de um roteiro de Walter Negrão

Rui Rezende com Antônio Fagundes e Stênio Garcia no seriado Carga Pesada (TV Globo, 1981)

Rui Rezende com Lucinha Lins em Roque Santeiro (TV Globo, 1985), novela de Dias Gomes e Aguinaldo Silva

Rui Rezende com Lucinha Lins em Roque Santeiro 

Rui Rezende com Lucinha Lins em Roque Santeiro

Rui Rezende em Roque Santeiro

Rui Rezende com Lucinha Lins em Roque Santeiro
Rui Rezende com Eloisa Mafalda e Ary Fontoura numa cena de Roque Santeiro

Rui Rezende com Lucinha Lins, Eloisa Mafalda, Cassia Kiss, Armando Bógus e Lima Duarte numa cena de Roque Santeiro


Rui Rezende com Xandó Batista em A História de Ana Raio e Zé Trovão (TV Manchete, 1990), novela de Marcos Caruso e Rita Buzzar

Diogo Vilela, Elias Gleizer, Paulo Betti, Fernanda Montenegro, Rui Rezende, Marília Pêra e Gianfrancesco Guarnieri em Incidente em Antares (TV Globo, 1994), minissérie de Charles Peixoto, baseada na obra homônima de Érico Veríssimo, direção geral de Paulo José

Diogo Vilela, Elias Gleizer, Paulo Betti, Fernanda Montenegro, Rui Rezende, Marília Pêra e 
Gianfrancesco Guarnieri em Incidente em Antares 



Rui Rezende com Marieta Severo no episódio A Bula do seriado A Grande Família (TV Globo, 2011)

 Rui Rezende com Rosamaria Murtinho na peça  A Fila 

Rui Rezende (ao centro) no cartaz do filme O Casal (1975),  direção de Daniel Filho

Rui Rezende com Betty Faria no filme O Casal 
Rui Rezende (à esquerda) no filme Dona Flor e Seus Dois Maridos (1976),  direção de Bruno Barreto
Rui Rezende (em pé ao centro) com José Dumont e Gero Camilo no filme Os Narradores de Javé (2004), direção de Eliane Caffé

Rui Rezende com João Carlos Barroso no filme O Pistoleiro (1976), direção de Oscar Santana

Rui Rezende no filme O Pistoleiro 
Rui Rezende no filme O Segredo dos Diamantes

Rui Rezende no filme O Segredo dos Diamantes

Rui Rezende na peça A paixão Segundo Nelson

Capa do livro Um Lobisomem Passado a Limpo de Rui Rezende 


Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), site Banco de Conteudos Culturais (www.bcc.org.br), 
sites diversos da Internet



segunda-feira, 18 de junho de 2018

GRANDES NOVELISTAS - GLÓRIA MAGADAN


GLÓRIA MAGADAN - A FEITICEIRA DAS TELENOVELAS

María Magdalena Iturrioz y Placencia nasceu em Havana, capital de Cuba, em 1920. Começou sua carreira escrevendo radionovelas nos anos 1940. Seu primeiro sucesso foi Cuando Se Quiere un Enemigo.  Nessa época começou a trabalhar  no departamento de publicidade da empresa Colgate-Palmolive. Após  a Revolução Cubana exilou-se em Miami, sempre a serviço da empresa, que era uma grande produtora de radionovelas. 

Em 1964 Glória Magadan veio para o Brasil, supervisionar a adaptação de uma série de telenovelas produzidas pela Colgate-Palmolive na TV Tupi de São Paulo. Entre as novelas produzidas nessa fase, sob a supervisão de Magadan estão Gutierritos, o Drama dos Humildes (1964), O Sorriso de Helena (1964), A Cor de Sua Pele (1965), Teresa (1965), O Cara Suja (1965) e A Outra (1965). Todas adaptadas por Walter George Durst .

Em 1965, sempre na Colgate-Palmolive, passou a atuar na TV Globo, emissora carioca que comprara a TV Paulista e expandia seu domínios como rede nacional. Sua primeira novela na emissora foi Paixão de Outono, baseada num texto de Osman Lins.  No ano seguinte escreveria o primeiro grande sucesso da TV Globo, a novela Eu Compro Esta Mulher, protagonizada pelo casal Carlos Alberto e Yoná Magalhães, que se tornariam os maiores ídolos da emissora na época. No mesmo ano emplacou outro grande sucesso, O Sheik de Agadir, protagonizada por Henrique Martins, um alemão de olhos azuis. Glória Magadan passou então a ser a manda chuva do departamento de telenovelas da emissora carioca, escrevendo e supervisionando textos de outros autores, entre eles Janete Clair, Hedy Maia, Moysés Weltman e Dias Gomes.

A autora tinha especial predileção por histórias inverossímeis, de temáticas fantasiosas, melodramas ambientados em terras longínquas (India, África, México, Japão, Espanha, Itália, Viena, Chicago), bastante distante da realidade brasileira. O gênero, conhecido como “capa-e-espada” imperou, com sucesso, até o final da década de 1960, quando a TV Tupi lançou novelas de temáticas modernas, com tipos comuns  e ambientadas no Brasil (Beto Rockfeller, Antônio Maria, Nino o Italianinho).  

Da autoria de Glória Magadan estão ainda as novelas A Rainha Louca (1967), A Sombra de Rebecca (1967), O Homem Proibido (1968), A Gata de Vison (1967), O Santo Mestiço (1968) e A Última Valsa (1969). Como supervisora, atuou em O Rei dos Ciganos (1967), Anastácia (1968), Sangue e Areia (1968), A Grande Mentira (1968), Passo dos Ventos (1968), A Rosa Rebelde (1969) e A Ponte dos Suspiros (1969). Nessa época, graças ao sucesso de suas tramas, era conhecida como "a Rainha da telenovela" e "a feiticeira".

Em 1969, quando a TV Globo quis modernizar seu departamento de telenovelas, Glória Magadan foi desligada da emissora, indo para a TV Tupi, onde tentou mudar seu estilo e escreveu E Nós, Aonde Vamos?. A novela, no entanto, não fez sucesso e a autora retornou a Miami. Na década de 1970, escreveu telenovelas para a rede Televisa do México e para a RCTV, da Venezuela. Glória Magadan viveu em Miami até sua morte, em 27 de Junho de 2001, aos 80 anos de idade.

Ainda que tenha colecionado desafetos, que a acusavam de ditadora e desonesta, entre eles os atores Sérgio Brito, Paulo Gracindo e Sérgio Cardoso, e tenha sido execrada pelos críticos da época, é imperioso reconhecer que Glória Magadan, imprimiu um caráter industrial à produção de telenovelas no Brasil e alavancou a audiência da TV Globo em seus primórdios. Sua verve folhetinesca e fantasiosa, não obstante a modernização da televisão nas últimas décadas, sobrevive, ainda hoje, como base das telenovelas.  Aqui , um pouco de sua trajetória em terras brasileiras. 


Glória Magadan

Glória Magadan com Leila Diniz e Geraldo Del Rey


Paixão de Outono (TV Globo, 1965), novela de Glória Magadan


Yara Lins e Rosita Tomaz Lopes em Paixão de Outono  

Walter Forster e Sérgio Brito em Paixão de Outono 

Reginaldo Farias e Leila Diniz em Paixão de Outono 

Leila Diniz e Walter Forster em Paixão de Outono 
Eu Compro Esta Mulher (TV Globo, 1966), novela de Glória Magadan

Carlos Alberto e Yoná Magalhães protagonizaram Eu Compro Esta Mulher, novela inspirada no romance O Conde de Monte Cristo, de Alexandre Dumas  

Carlos Alberto e Yoná Magalhães em Eu Compro Esta Mulher 

Yoná Magalhães, Leila Diniz e Carlos Alberto em Eu Compro Esta Mulher 

Yoná Magalhães e Cléa Simões em Eu Compro Esta Mulher 

Ziembinski, Miriam Pires  e Yoná Magalhães em Eu Compro Esta Mulher 

Luis Orione, Ziembinski, Carlos Alberto, Yoná Magalhães e Miriam Pires em Eu Compro Esta Mulher 

Ziembinski,  Yoná Magalhães e Miriam Pires em Eu Compro Esta Mulher 

José de Arimatéia, Ziembinski e Miriam Pires em Eu Compro Esta Mulher 

Carlos Alberto e Cláudio Marzo em Eu Compro Esta Mulher 


Carlos Alberto e Yoná Magalhães em Eu Compro Esta Mulher 
Leila Diniz,  Miriam Pires e Yoná Magalhães em Eu Compro Esta Mulher 


O Sheik de Agadir (TV Globo, 1966), novela de Glória Magadan
Henrique Martins foi um sheik de olhos azuis em  O Sheik de Agadir  

Henrique Martins e Yoná Magalhães em  O Sheik de Agadir 

Henrique Martins e Márcia de Windsor em  O Sheik de Agadir 

Amilton Fernandes, Henrique Martins e Yoná Magalhães em  O Sheik de Agadir 

Henrique Martins e Márcia de Windsor em  O Sheik de Agadir 

Henrique Martins, Yoná Magalhães e Amilton Fernandes em  O Sheik de Agadir 

Yoná Magalhães sendo capturada pelos beduínos numa cena de O Sheik de Agadir. Foi a primeira produção da TV Globo a ter gravações externas. O deserto do Saara foi ambientado na Restinga da Marambaia, área de 42 km de praias, região preservada a oeste do município do Rio de Janeiro e divisa  com os municípios de Mangaratiba e Itaguaí.


Márcia de Windsor, Emiliano Queiroz e Yoná Magalhães em  O Sheik de Agadir 


Luis Orione e Yoná Magalhães em  O Sheik de Agadir 

Marieta Severo em  O Sheik de Agadir 

Henrique Martins, O Sheik de Agadir 

A Sombra de Rebecca (TV Globo, 1967), novela de Glória Magadan


Carlos Alberto e Yoná Magalhães, os protagonistas de A Sombra de Rebecca, novela inspirada na ópera Madame Butterfly, de Giacomo Puccini, e no romance Rebecca, de Daphne Du Maurier  

Carlos Alberto e Yoná Magalhães em A Sombra de Rebecca. O amor impossível entre uma japonesa e um oficial do exército casado.  

Yoná Magalhães em A Sombra de Rebecca 

Yoná Magalhães, Carlos Alberto e Mário Lago numa cena de A Sombra de Rebecca 

Mário Lago e Yoná Magalhães, dois japoneses em A Sombra de Rebecca 

Emiliano Queiroz, Álvaro Aguiar e Neuza Amaral em A Sombra de Rebecca 

 Miriam Pires e Emiliano Queiroz em A Sombra de Rebecca 


Emiliano Queiroz e Yoná Magalhães em A Sombra de Rebecca 

Anúncio de A Sombra de Rebecca 

A Rainha Louca (TV Globo, 1967), novela de Glória Magadan, inspirada na história do Imperador Maximiliano, do México.


Rubens de Falco e Nathalia Timberg  protagonizaram A Rainha Louca  

Nathalia Timberg  e Amilton Fernandes em A Rainha Louca  

Nathalia Timberg  e Amilton Fernandes em A Rainha Louca  

Ziembinski e Paulo Gracindo em A Rainha Louca  

Cláudio Marzo, Theresa Amayo e Paulo Araújo em A Rainha Louca  

Theresa Amayo, Amilton Fernandese Paulo Gracindo em A Rainha Louca  

Nathalia Timberg, Amilton Fernandes e Theresa Amayo em A Rainha Louca  

Cláudio Marzo e Theresa Amayo em A Rainha Louca  

Cláudio Marzo e Diana Morel em A Rainha Louca  

Ziembinski em A Rainha Louca  

Theresa Amayo, Rubens de Falco, Nathalia Timberg  e Suzy Arruda em A Rainha Louca  

Nathalia Timberg  e Suzy Arruda em A Rainha Louca  


Nathalia Timberg  no anúncio de A Rainha Louca  
O Homem Proibido (TV Globo, 1967), novela de Glória Magadan, ambientada na Índia

Carlos Alberto e Yoná Magalhães protagonizaram O Homem Proibido 

Carlos Alberto e Yoná Magalhães em O Homem Proibido

Diana Morel e Carlos Alberto em O Homem Proibido

Paulo Gracindo e Carlos Alberto em O Homem Proibido

Yoná Magalhães e Mário Lago, a princesa Surama e Ali Yabor, o homem mau de O Homem Proibido

Vanda Lacerda e Yoná Magalhães em O Homem Proibido

Vanda Lacerda e Yoná Magalhães e Rubens de Falco em O Homem Proibido

Rubens de Falco e Vanda Lacerda em O Homem Proibido
Marieta Severo em O Homem Proibido

Yoná Magalhães e Carlos Alberto em O Homem Proibido

Diana Morel, a bela e misteriosa Amal, a sacerdotisa de O Homem Proibido

Karin Rodrigues, José Augusto Branco e Celso Marques em O Homem Proibido

Mário Lago e Emiliano Queiroz em O Homem Proibido

Carlos Alberto e Yoná Magalhães no anúncio de O Homem Proibido. Em São Paulo a novela chamou-se Demian, o Justiceiro

Carlos Alberto e Yoná Magalhães no anúncio de O Homem Proibido. Em São Paulo a novela chamou-se Demian, o Justiceiro

O Santo Mestiço (TV Globo, 1968), novela de Glória Magadan, contava a história de San Martin Porres, o primeiro santo latino-americano.

Sérgio Cardoso e Rosamaria Murtinho protagonizaram O Santo Mestiço  

Sérgio Cardoso e Rosamaria Murtinho em O Santo Mestiço

Sérgio Cardoso em O Santo Mestiço. O ator odiou a história e se desentendeu com a autora.

Rosamaria Murtinho em O Santo Mestiço

Edney Giovenazzi, Dina Lisboa e Rosamaria Murtinho em O Santo Mestiço

Dina Lisboa e Edney Guiovenazzi  em O Santo Mestiço

Sérgio Cardoso e Rosamaria Murtinho no anúncio de O Santo Mestiço


A Gata de Vison (TV Globo, 1968), novela de Glória Magadan, ambientada na Chicago dos anos 1920.

Tarcísio Meira e Yoná Magalhães protagonizaram A Gata de Vison. O ator, aborrecido com o destaque dado pela autora ao namorado dela, Geraldo del Rey, pediu para deixar a novela anrtes do final.

Tarcísio Meira e Yoná Magalhães em A Gata de Vison  

Yoná Magalhães e José Augusto Branco em A Gata de Vison  

Yoná Magalhães, A Gata de Vison 

Yoná Magalhães em A Gata de Vison 

Yoná Magalhães em A Gata de Vison 

Tarcísio Meira e Yoná Magalhães no anúncio de A Gata de Vison 



A Última Valsa (TV Globo, 1969), novela de Glória Magadan
Cláudio Marzo e Theresa Amayo no anúncio de A Última Valsa, a última novela escrita por Glória Magadan para a emissora carioca, ambientada na Viena do século XIX. 

Cláudio Marzo e Theresa Amayo, os protagonistas de A Última Valsa  
Cláudio Marzo e Theresa Amayo em A Última Valsa  

Cláudio Marzo e Theresa Amayo em A Última Valsa 

Cláudio Marzo e Theresa Amayo em A Última Valsa 

Ida Gomes, Theresa Amayo e Cláudio Marzo em A Última Valsa 

Theresa Amayo em A Última Valsa 

Cláudio Marzo e Theresa Amayo em A Última Valsa 


E Nós, Aonde Vamos? (TV Tupi, 1970), novela de Glória Magadan. A autora, especialista em tramas do gênero capa-e-espada, tentou criar uma novela com temática moderna, mas a história não funcionou em termos de audiência.

Adriano Reys e Márcia de Windsor em  E Nós, Aonde Vamos?  

Geraldo Del Rey, a grande paixão de Glória Magadan,  deixou a TV Globo, onde atuava em Véu de Noiva, para protagonizar  E Nós, Aonde Vamos?. 


Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet