quinta-feira, 24 de novembro de 2016

SILVIO SANTOS O COMUNICADOR DO SÉCULO

Senor Abravanel, em artes  Silvio Santos, nasceu  no dia 12 de dezembro de 1930,  no Rio de Janeiro. Filho do grego Albert Abravanel e da turca Rebeca Caro, Silvio Santos teve 5 irmãos e em dois casamentos teve 5 filhas e adotou uma outra. Formado em contabilidade, desde muito jovem demonstrou ter tino para negócios.  Sua carreira começou como locutor de rádio, mas foi na televisão, na antiga TV Paulista que ele se projetou nacionalmente num programa chamado Vamos Brincar de Forca, estreado em 1962.

Com a compra da TV Paulista pela TV Globo em 1964, Silvio Santos passou a apresentar o Programa Silvio Santos, que durante anos  foi líder isolado de audiência nas tardes de domingo da emissora. Paralelamente à sua carreira de apresentador, Silvio Santos adquiriu e expandiu o Baú de Felicidade, um consórcio de prêmios, com o qual fez fortuna.

Como seu programa era independente e ele podia negociar livremente com anunciantes, os diretores da emissora passaram a lhe impor dificuldades. Transferiu-se então, em 1976, para a TV Tupi, garantindo a transmissão de seu programa em rede nacional. Com a falência da Tupi, levou seu programa para a TV Record em 1980, chegando a ser sócio na emissora. Mas para um homem de decisões, que nasceu para ser dono do próprio destino, essa parceria também não prosperou.

No momento em que as grandes  emissoras de televisão começavam a lhe fechar as portas, como extraordinário homem  de visão,  Silvio Santos conseguiu a concessão de um modesto canal de televisão no Rio de Janeiro, a TV Studios (TVS) e depois disso, com a compra de outras emissoras, expandiu para o Sistema Brasileiro de Televisão, o SBT.

Ao longo de sua vida, Silvio Santos protagonizou manchetes, numa delas, em 2001, ofereceu-se como substituto de sua filha num seqüestro. O episódio, transmitido ao vivo pelas emissoras de televisão, parou o Brasil e teve até a intervenção do Governador Geraldo Alkmin nas negociações com o seqüestrador. Noutra feita, em 1989, lançou-se candidato a Presidente da República, mas teve sua candidatura cassada por estar num partido de situação irregular.

Em 1987 teve que se afastar durante semanas do seu longevo programa para se tratar de um grave problema nas suas cordas vocais no exterior. No ano seguinte lançou-se numa ruidosa disputa com a TV Globo pelo passe do apresentador Gugu Liberatto, onde levou a melhor. Outra disputa rumorosa foi pelo passe dos autores de novelas globais, Glória Perez, Walter Negrão e Benedito Ruy Barbosa. A Globo ficou com os novelistas, mas teve que pagar uma polpuda multa ao homem do baú por quebra de contrato.

Como homenageado no enredo da Escola de Samba Tradição em 2001, levantou o sambódromo do Rio e ganhou imenso destaque na mídia e mais recentemente, em 2010, concedeu uma polêmica entrevista à revista Contigo, onde fez várias revelações falsas. Mesmo percebendo a troça, a revista publicou as declarações, levando-o ao constrangimento de ter que procurar outros veículos de comunicação para desmentir-se a si próprio. 

Outro episódio rumoroso foi a falência do Banco PanAmericano, de propriedade de seu Grupo de empresas, que comprometeu drasticamente suas finanças, levando-o a se desfazer de várias empresas, incluindo o Baú da Felicidade, adquirido pelo Magazine Luiza. Mais uma vez o tenaz homem de negócios contornou as dificuldades e continuou firme na sua imagem de um dos mais bem sucedidos empresários do Brasil.


Capaz de decisões polêmicas em defesa de seus interesses, Silvio Santos tanto colecionou admiração, quanto mágoas, mas como resumo de vida e carreira, pode orgulhar-se de ser um trabalhador incansável, uma das figuras nacionais mais conhecidas e ser reconhecido como o maior comunicador da televisão brasileira em todos os tempos. Silvio Santos é, enfim, único.


Silvio Santos

Silvio Santos
Silvio Santos

Silvio Santos

Silvio Santos com Agnaldo Rayol, Paulo Sérgio, Cauby Peixoto e Ed Carlos -  ídolos da canção nos anos 1960

Silvio Santos com Agnaldo Rayol, Evaldo Braga, Vanderley Cardosos e Ana Rosa

Silvio Santos com o apresentador Blota Júnior

Silvio Santos com suas telemoças

Silvio Santos com Agnaldo Rayol, Paulo Sérgio e Cauby Peixoto na década 1960

Silvio Santos com Regina Duarte

Silvio Santos com Regina Duarte

Silvio Santos 

Silvio Santos 
Silvio Santos com Suzana Vieira

Silvio Santos com Regina Duarte

Silvio Santos com Cláudia Barroso, cantora e jurada de seu programa de calouros nos anos 1970

Silvio Santos com Gilmara Sanches, atriz e jurada de seu programa de calouros nos anos 1970
Silvio Santos 
Silvio Santos 

Silvio Santos 

Silvio Santos 

Silvio Santos e suas telemoças

Silvio Santos com Roberto Carlos

Silvio Santos com Vanusa e Roberto Carlos

Silvio Santos com Regina Duarte e Roberto Carlos

Silvio Santos 

Silvio Santos com Tarcísio Meira e Suzana Vieira

Silvio Santos com Raquel Welch

Silvio Santos com Wanderley Cardoso e Glória Menezes

Silvio Santos com Regina Duarte e Francisco Cuoco

Silvio Santos com Sandra Bréa e Eva Wilma

Silvio Santos com Sandra Bréa

Silvio Santos com Sandra Bréa

Silvio Santos com vanusa e Ronnie Von

Silvio Santos e o Troféu Imprensa

Silvio Santos

Silvio Santos
Silvio Santos

Silvio Santos

Silvio Santos

Silvio Santos
Silvio Santos

Silvio Santos

Silvio Santos
Silvio Santos

Silvio Santos

Silvio Santos com Regina Duarte

Silvio Santos

Silvio Santos



Silvio Santos

Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), sites diversos da Internet