domingo, 31 de maio de 2020

MARLENE - A FAVORITA DA AERONÁUTICA



Marlene, nome artístico de Victória Bonaiutti de Martino, nasceu em São Paulo, no dia 22 de novembro de 1922. Filha de pais italianos, cujo pai morreu antes de seu nascimento, Marlene foi internada pela mãe viúva, num Colégio Batista, onde pode estudar em troca de trabalhos na entidade.

O início da carreira foi nas Rádio Bandeirantes e  Rádio Tupi, atuando como cantora e apresentadora, mas como encontrava forte resistência da mãe em relação à carreira de artista,  mudou-se para o Rio de Janeiro  em 1943. Após ser aprovada num teste com o compositor Vicente Paiva, passou a cantar no Cassino Icaraí, em Niterói.  Ali foi descoberta pelo maestro Carlos Machado, que a levou para o Cassino da Urca, como vocalista de sua orquestra. No Cassino da Urca Marlene conheceu seu primeiro marido, Nilton Paz, ex-namorado da cantora Emilinha Borba.

No final dos anos 1940, a cantora mais popular do Rádio era Emilinha Borba e no ano de 1949 era dada como favorita ao título de Rainha do Rádio, um concurso coordenado pela Associação Brasileira de Rádio, sendo que os votos eram vendidos e a renda era destinada para a construção de um hospital para artistas. Com o apoio da Companhia Antarctica Paulista, que lhe deu um cheque em branco para comprar quantos votos quisesse, Marlene surpreendeu a todos, vencendo de maneira espetacular o dito concurso. Os fãs de Emilinha não perdoaram a manobra, urdida nos bastidores pelo presidente da Associação, o apresentador Manoel Barcelos, então namorado de Marlene.  Começava assim a famosa rivalidade entre os fã-clubes das cantoras, que como estratégia de marketing incentivavam a rivalidade, aumentando cada vez mais a popularidade de ambas. Até nas Forças Armadas a rivalidade das cantoras teve espaço: Enquanto Emilinha era a Favorita da Marinha, Marlene era a Favorita da Aeronáutica

Em 1952, já separada do primeiro marido, conheceu, durante as filmagens do filme Tudo Azul, o galã Luiz Delfino,  com quem se casou e teve seu único filho, Sérgio Henrique Bonaiutti dos Santos. O casamento durou 15 anos e após desavenças conjugais, o casal se separou, causando grande escândalo numa época em que uma mulher desquitada não era bem vista pela sociedade. Marlene era, definitivamente, uma transgressora. 

Em sua fulgurante carreira, Marlene gravou mais de 4 mil músicas, algumas antológicas do cancioneiro popular como Lata D´água, Qui Nem Jiló, Zé Marmita, Onde Vai Valente e outras tantas.  Além de programas de rádio e incontáveis shows, Marlene também atuou no cinema em vários filmes e no teatro, onde se revelou grande atriz dramática. Sua personalíssima presença no palco a levou, em 1958, a cantar durante meses no Olympia de Paris, a convite de Edith Piaf, que a viu cantando no Copacabana Pálace e ficou muito impressionada com sua performance. Também se apresentou nos Estados Unidos, Argentina e Uruguai, sempre com retumbante sucesso.

Nos anos 1960, com a invasão de novos ritmos e o sucesso das emissoras de televisão, os programas de auditório das rádios  entraram em decadência e muitos cantores populares  foram preteridos, sendo substituídos por novos ídolos que surgiram com os movimentos Jovem Guarda,  Bossa Nova  Tropicália.  Foi quando Marlene, mais uma vez, se reinventou, despindo-se da imagem de cantora de auditório, estrelando shows de grande sucesso, como os legendários Carnavália e É a Maior!, passando então a uma nova categoria, a de cantora de prestígio, revitalizando sua carreira e conquistando novos palcos e admiradores.

Marlene nunca parou. Amada por um público fiel, atravessou diferentes fases da Música Popular Brasileira, cantou todos os grandes compositores do Brasil, lançou outros tantos e marcou seu nome como uma das maiores figuras da MPB em todos os tempos.

 No dia 7 de Junho de 2014, Marlene, a Incomparável,  foi internada no Hospital Casa de Portugal, no Rio,  devido a uma grave pneumonia. Morreu 6 dias depois, em  13 de Junho de 2014, aos 91 nos de idade.  

Uma das últimas grandes cantoras da época de ouro da Rádio Nacional, Marlene marcou muitas gerações, sempre se reinventando e sempre surpreendendo novos públicos com sua extraordinária energia no palco. Grande Marlene!


Marlene

Marlene

Marlene

Marlene

Marlene


Marlene

Marlene

Marlene

Marlene

Marlene

Marlene

Marlene

Marlene

Marlene

Marlene na TV Rio

Marlene

Marlene

Marlene

Marlene

Marlene


Marlene

Marlene

Marlene

Marlene

Marlene

Marlene

Marlene

Marlene

Marlene

Marlene

Marlene e Emilina na Rádio Nacional

Marlene com Cauby Peixoto e Manoel Barcelos na Rádio Nacional

Marlene - Rainha do Rádio 1949

Marlene recebendo a faixa de "A Favorita da Aeronáutica"

Marlene com os grandes de seu tempo: Nelson Gonçalves, Emilinha Borba e Carlos Galhardo

Marlene com Linda Batista e Emilinha Borba, três Rainhas do Rádio

Marlene com radialistas do Espírito Santo

Marlene com a cantora Inezita Barroso e o ator Luiz Delfino

Marlene com sua arquirival Emilinha Borba

Marlene com Edith Piaf

Marlene com Ângela Maria, outra Rainha do Rádio

Marlene e Emilinha Borba

Marlene e Gonzaguinha

Marlene com o cantor americano Nat King Cole

Marlene e Gonzaguinha

Marlene com o cantor e compositor Fototi e o diretor Fauzi Arap

Marlene no seu casamento com o ator Luiz Delfino

Marlene no seu casamento com o ator Luiz Delfino

Marlene no seu casamento com o ator Luiz Delfino

Marlene no seu casamento com o ator Luiz Delfino

Marlene com seu marido Luiz Delfino e fãs

Marlene com seu marido Luiz Delfino e fãs

Marlene e fãs

Marlene com seu marido Luiz Delfino 

Marlene com Cezar Sepúlveda, presidente da Associação Marlenista

Marlene com o carnavalesco Silvinho Fernandes, um de seus maiores fãs

Marlene com o grande poeta Vinícius de Moraes

Marlene com o Presidente da república Juscelino Kubitschek

Marlene com Paulo Gracindo

Marlene com Sérgio Ricardo e Chico Buarque de Holanda

Marlene com o estilista Clodovil

Marlene 


Marlene 

Marlene 

Marlene 

Marlene 

Marlene 

Marlene Caixinha de Saudade

Marlene - Antologia da Marchinha

Marlene - É a Maior!

Marlene

Marlene

Marlene

Marlene

Marlene

Marlene

Marlene e Manoel Barcelos

Marlene e César de Alencar

Marlene e Ângela Maria

Marlene e Ângela Maria

Marlene e Manoel Barcelos

Marlene e Emilinha Borba

Marlene e Emilinha Borba

Marlene e Emilinha Borba

Marlene 

Marlene e Luiz Delfino

Marlene e Luiz Delfino

Marlene e Luiz Delfino

Marlene e Luiz Delfino

Marlene e Luiz Delfino

Marlene e Luiz Delfino

Marlene 

Marlene 

Marlene 

Marlene 

Marlene 

Marlene e Luiz Delfino

Marlene  com Emilinha Borba e Bibi Ferreira

Marlene e Emilinha Borba

Marlene 

Marlene 

Marlene - Depoimento

Marlene - Uma História Vitoriosa

Marlene - A Incomparável

Marlene - Bastidores

Marlene e Luiz Delfino -  cartaz do filme Tudo Azul

Marlene e Luiz Delfino no filme Tudo Azul

Marlene, Luiz Delfino e Laura Suarez no filme Tudo Azul

Marlene,  Laura Suarez, Jorge Goulart e Luiz Delfino no filme Tudo Azul

Marlene e Luiz Delfino no filme Tudo Azul

Marlene e Luiz Delfino no  filme Tudo Azul

Marlene e Luiz Delfino no filme Tudo Azul

Marlene, Luiz Delfino, Laura Suarez e o cantor Blecaute no filme Tudo Azul

Marlene com  Luiz Delfino e o cantor Blecaute no filme Tudo Azul

Cartaz do filme O Cantor e o Milionário

Marlene e Anselmo Duarte no filme O Cantor e o Milionário

Marlene e Anselmo Duarte no filme O Cantor e o Milionário

Marlene e Anselmo Duarte no filme O Cantor e o Milionário

Marlene e Anselmo Duarte no filme O Cantor e o Milionário

Marlene  no  filme O Cantor e o Milionário

Marlene  no  filme O Cantor e o Milionário

Cartaz do filme Balança Mas Não Cai

Marlene com Brandão Filho no filme Balança Mas Não Cai

Marlene com Brandão Filho no filme Balança Mas Não Cai

Cartaz do filme Quem Roubou meu Samba

Marlene no filme Quem Roubou meu Samba

Marlene no filme Quem Roubou meu Samba

Marlene no filme Quem Roubou meu Samba

Marlene no filme Quem Roubou meu Samba

Marlene no filme Quem Roubou meu Samba

Marlene com Cyll Farney, Vera Nunes e Maria Costa no filme Um Beijo Roubado

Marlene com Walter D´Ávila no filme Pif Paf

Marlene no filme argentino Adiós Problemas

Marlene no filme A Volta do Filho Pródigo

Marlene no filme A Volta do Filho Pródigo

Marlene no filme A Volta do Filho Pródigo

Marlene no filme Profissão Mulher

Marlene com Mário Cardoso no filme Profissão Mulher

Marlene com Vanda Lacerda na peça Depois do Casamento

Marlene com Luiz Delfino na peça Depois do Casamento

Marlene com Dulcina de Moraes na peça Tia Mame

Marlene

Marlene na peça Alice no País Divino-Maravilhoso

Marlene com Ivan Cândido na peça Botequim

Marlene com Oswaldo Louzada na peça Botequim

Marlene com Ivan Cândido na peça Botequim

Marlene na peça Botequim

Marlene na peça Botequim

Marlene com Oswaldo Louzada na peça Botequim

Marlene com Isolda Cresta na peça Botequim

Marlene com Ivan Cândido na peça Botequim

Marlene com Ivan Cândido na peça Botequim
Marlene  na peça Botequim

Marlene na capa do disco com a trilha da peça Botequim

Marlene

Marlene
Marlene com Vanda Lacerda na peça A Dama de Copas e o Rei de Cuba

Marlene com Vanda Lacerda na peça A Dama de Copas e o Rei de Cuba

Marlene com Vanda Lacerda na peça A Dama de Copas e o Rei de Cuba

Marlene com Roberto Pirillo, Ziembinski e Louise Cardoso na peça Quarteto

Tijolinho da peça Quarteto

Marlene com Abrahão Farc na temporada paulista da peça Ópera do Malandro

Marlene com Abrahão Farc na temporada paulista da peça Ópera do Malandro

Marlene na peça  A Mente Capta

Marlene na peça  A Mente Capta

Marlene na peça  A Mente Capta

Marlene com Sérgio Britto na peça Um Céu de Asfalto

Marlene com Sérgio Britto na peça Um Céu de Asfalto

Marlene com Tônia Carrero na novela O Amor é Nosso (TV Globo, 1981)

Marlene com Tônia Carrero e Fábio Júnior na novela O Amor é Nosso (TV Globo, 1981)

Marlene com Yolanda cardoso na novela O Amor é Nosso (TV Globo, 1981)

Marlene na novela O Amor é Nosso (TV Globo, 1981)

Marlene  na novela O Amor é Nosso (TV Globo, 1981)

Marlene  no palco Olympia em Paris

Marlene num show com Grande Otelo

Marlene


Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Cedoc (TV Globo), Banco de Conteudos Culturais (www.bcc.org.br), Acervo da Associação Marlenista, sites diversos da Internet