terça-feira, 13 de março de 2012

Márcia Maria nas novelas

As Pupilas do Sr. Reitor (TV Record, 1970), novela de Lauro César Muniz, baseada  na obra de Julio Diniz, foi o primeiro grande sucesso de Márcia Maria na televisão. Dionísio Azevedo era o Reitor do título e a outra pupila era Geórgia Gomide, que por ciúmes do salário de Márcia Maria abandonou a novela ao meio (!!!), sendo substituida  por Maria Estela. Agnaldo Rayol era o galã da novela.  
Márcia Maria com Dionísio Azevedo e Geórgia Gomide em As Pupilas do Sr. Reitor  
Márcia Maria com Geórgia Gomide em As Pupilas do Sr. Reitor

Márcia Maria com Agnaldo Rayol e Geórgia Gomide em As Pupilas do Sr. Reitor

Dionisio Azevedo, Márcia Maria, Geórgia Gomide e Agnaldo Rayol à frente do numeroso elenco de As Pupilas do Sr. Reitor, que teve a participação da fadista portuguesa Amália Rodrigues, além de Lolita Rodrigues, Laura Cardoso, Carlos Augusto Strazzer, Rogério Márcico, Ivanise Senna e Kadu Moliterno, entre outros

Márcia Maria e Agnaldo Rayol, amigos desde o tempo em que trabalharam juntos na TV Recor
Márcia Maria, Fúlvio Stefanini e Geórgia Gomide atuaram em As Pupilas do Sr.Reitor
Márcia Maria em  As Pupilas do Sr. Reitor 
Márcia Maria e Adriano Stuart em Algemas de Ouro  (TV Record, 1969/70), novela de Benedito Rui Barbosa 

Márcia Maria e Adriano Stuart em Algemas de Ouro   
Márcia Maria com Altair Lima em Algemas de Ouro  

Márcia Maria com Lolita Rodrigues em Algemas de Ouro  

Márcia Maria com Reny de Oliveira em Algemas de Ouro  

Márcia Maria e Fúlvio Stefanini  em Quarenta Anos Depois   (TV Record, 1971/72), novela de Lauro César Muniz 
Márcia Maria e Fúlvio Stefanini  em Quarenta Anos Depois  
Márcia Maria (última à direita) e o elenco de Quarenta Anos Depois 

Bel-Ami (1972), novela de Ody Fraga, marcou a estréia de Márcia Maria na TV Tupi. Adriano Reys e Elaine Cristina eram seus companheiros de elenco

Márcia Maria com Joana Fomm, Adriano Reys, Elaine Cristina, Fúlvio Stefanini e Maysa em Bel-Ami  
Márcia Maria com Adriano Reys em Bel-Ami

Em Mulheres de Areia (1973), novela de grande sucesso da TV Tupi, escrita por Ivani Ribeiro, Márcia Maria interpretou a personagem Andréia, contracenado com  Cláudio Correia e Castro, Yvan Mesquita, Eva Wilma, Carlos Zara e Edgar Franco.

Márcia Maria (de vermelho) era um dos destaques do grande elenco de  Mulheres de Areia 
Márcia Maria em Mulheres de Areia
Márcia Maria em Mulheres de Areia

Márcia Maria era um dos grandes nomes de  Mulheres de Areia, que tinha no elenco um elenco espetacular onde se destacavam também Ana Rosa, Gianfranfesco Guarnieri, Rolando Boldrin, Maria Izabel de Lizandra, Maria Estela, Cleyde Yáconis e Cláudio Correia e Castro
Márcia Maria e Cláudio Correa e Castro em Mulheres de Areia


Outro grande sucesso escrito por Ivani Ribeiro para a TV Tupi foi Os Inocentes (1974). Na novela, Márcia Maria era Marina, uma  moça do interior que sonhava ser Miss Brasil. Laura Cardoso (Guiomar) era sua mãe, enquanto Elaine Crstina era a irmã Daysi, Toni Ramos o cunhado Marcelo e Sylvio Rocha o avô Durval, alvo da vingança de Juliana (Cleyde Yáconis), que acaba atingindo suas inocentes netas
Márcia Maria e Elaine Cristina eram as duas netas de Sylvio Rocha em Os Inocentes, atingidas pela vingança da Velha Senhora contra o avô, que no passado arruinara a vida de sua mãe

Márcia Maria e Elaine Cristina com Sylvio Rocha em Os Inocentes

Márcia Maria e Elaine Cristina com Sylvio Rocha em Os Inocentes

Márcia Maria e Sylvio Rocha em Os Inocentes
Márcia Maria com Laura Cardoso, Eudósia Acuña e Sylvio Rocha em Os Inocentes 

Márcia Maria (Marina) numa cena de Os Inocentes com Ana Rosa (Sofia), Luiz Gustavo (Vítor) e Cleyde Yáconis (Juliana)

Márcia Maria com Elaine Cristina e Tereza Teller em Os Inocentes 
Márcia Maria no coquetel de lançamento de Os Inocentes com Rolando Boldrin, Cleyde Yáconis e Luiz Gustavo  
Márcia Maria e  Luiz Gustavo em Os Inocentes  

Em A Viagem (TV Tupi, 1975), novela de Ivani Ribeiro, Márcia Maria interpretou Carlota, uma Sinhazinha colonial que levou para o Além seu preconceito contra os negros
Márcia Maria deixou o elenco de A Viagem, sendo substituida por Kate Hansen, para protagonizar Meu Rico Português (TV Tupi, 1975), um grande sucesso, escrito por Geraldo Vietri
Márcia Maria e Jonas Melo em Meu Rico Português

Depois do sucesso de Meu Rico Português, Marcia Maria tornou-se a musa do autor Gealdo Vietri que escreveu para ela outro sucesso: Os Apóstolos de Judas (TV Tupi, 1976). Na novela ela disputava com Berta Zemel o amor de Jonas Mello.

Marcia Maria e Jonas Mello em  Os Apóstolos de Judas 

Marcia Maria (Marina), Jonas Mello (Judas) e Berta Zemel (Berenice) em  Os Apóstolos de Judas 
Marcia Maria e Dina Lisboa  em Os Apóstolos de Judas 

Marcia Maria e Jonas Melo em Os Apóstolos de Judas 

Marcia Maria e Jonas Melo em Os Apóstolos de Judas. Ao fundo Dina Lisboa. 

Marcia Maria e Jonas Melo em Os Apóstolos de Judas. Ao fundo (esq) Laura Cardoso. 
Marcia Maria e João José Pompeo em Os Apóstolos de Judas

Marcia Maria com Dina Lisboa e Chico Martins numa cena de Os Apóstolos de Judas 
Márcia Maria (Marina) numa cena de Os Apóstolos de Judas com Etty Fraser (Evelyn), Kate Hansen (Kathleen), Paulo Figueiredo (Pedro) e Marisa Sanches (Mildred)
Márcia Maria  com Etty Fraser, Wilson Fragoso e Kate Hansen em Os Apóstolos de Judas  
Marcia Maria e Jonas Mello em  Os Apóstolos de Judas 
Marcia Maria e Dina Lisboa  em Os Apóstolos de Judas 

Márcia Maria com Wilson Fragoso em Os Apóstolos de Judas 

Marcia Maria e Jonas Mello em  Os Apóstolos de Judas. Esse casamento não se concretizou
Marcia Maria e Jonas Mello em  Os Apóstolos de Judas
Marcia Maria e Jonas Mello em  Os Apóstolos de Judas

Marcia Maria em  Os Apóstolos de Judas

Marcia Maria e Jonas Mello em  Os Apóstolos de Judas

Em  Os Apóstolos de Judas, Geraldo Vietri levou até ao último capítulo a disputa entre as protagonistas pelo amor do mocinho, chegando a gravar dois finais para despistar a imprensa. A doce Berenice (Berta Zemel) levou a melhor contra a ambiciosa Marina (Márcia Maria)
Márcia Maria, Berta Zemel, Jonas Melo e Wilson Fragoso em Os Apóstolos de Judas
Outro sucesso de Geraldo Vietri foi João Brasileiro, o Bom Baiano (TV Tupi, 1978). Jonas Melo (João) e Márcia Maria (Julia) eram, mais uma vez, os protagonistas. A novela teve em Nair Bello, a Dona Pina, uma italiana, dona de pensão, o maior destaque.
Márcia Maria com a amiga Arlete Montenegro no coquetel de lançamento de João Brasileiro, o Bom Baiano  

Márcia Maria e Jonas Melo na novela João Brasileiro, o Bom Baiano 
Márcia Maria e Jonas Melo na novela João Brasileiro, o Bom Baiano 
Márcia Maria com Maria Helena Dias e Geraldo Vietri, o autor da novela João Brasileiro, o Bom Baiano

 Márcia Maria com Ênio Gonçalves em Dinheiro Vivo (TV Tupi, 1979), novela de Mário Prata. 
Márcia Maria com Flávio Galvão em Dinheiro Vivo

Márcia Maria com Marisa Sanches e Pedro Paulo Rangel em Dinheiro Vivo

Márcia Maria com o cantor Gilberto Santamarina e Ênio Gonçalves no lançamento da novela Dinheiro Vivo

Márcia Maria com Altair Lima no  remake da novela A Deusa Vencida, de Ivani Ribeiro,  feita pela TV Bandeirantes em 1980
Márcia Maria com Leonor Lambertini em  A Deusa Vencida
Márcia Maria com Elaine Cristina em  A Deusa Vencida

Márcia Maria  em  A Deusa Vencida


Além das novelas, Márcia Maria também atuou no cinema,  no filme Gente Que Transa (1974) de Silvio de Abreu, ao lado de Adriano Reys e Carlos Eduardo Dolabella.

Márcia Maria e Adriano Reys no filme Gente Que Transa. A foto anterior e esta são do ótimo site Meu Cinema Brasileiro (http://www.bcc.org.br/), que traz um belíssimo acervo de fotos dos filmes nacionais 
Márcia Maria e Carlos Eduardo Dolabella no filme Gente Que Transa
Márcia Maria e Carlos Eduardo Dolabella e Dave Gordon no filme Gente Que Transa

Cartaz do filme Gente Que Transa

Márcia Maria com Dave Gordon no filme Gente Que Transa 
Márcia Maria e Adriano Reys no filme Gente Que Transa

Márcia Maria e Adriano Reys no filme Gente Que Transa

Márcia Maria com Adriano Reys e Dolabella no filme Gente Que Transa

Márcia Maria no filme Gente Que Transa


fotos: acervo de Orias Elias - revistas Amiga, Contigo, Intervalo, Sétimo Céu, Romântica, Melodias, Cartaz, jornal Folha de São Paulo, jornal Diário de São Paulo, site www.bcc.org.br

11 comentários:

  1. Que belíssima trajetória da saudosa Márcia Maria... Agora,e... Para sempre! A eterna Musa da Rede Tupi. Adoro esse seu espaço Orias. Um abraço para ti.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Beleza Marcos!
      A Marcia Maria merece essa nossa homenagem. A morte dela mereceu pouquissimo espaço na imprensa. Assim é a vida dos artistas nacionais. com o tempo grandes nomes caem no esquecimento. Mas felizmente nós não esquecemos nossos idolos de ontem e sempre.
      abs
      orias

      Excluir
  2. Bom mesmo ver essa homenagem a Marcia Maria... Aquela história da saida por ciúme de salário da Georgia Gomide, na época, eu lembro...

    ResponderExcluir
  3. lembro da atriz marçia maria nas novelas "meu rico portugues" joão brasileiro o b baiano" e dinheiro vivo...mto bem poder ver essas fotos da sua linda carreira q foi um abç....

    ResponderExcluir
  4. Uma bela homenagem aquela que foi uma das atrizes mais bonitas que a tv já teve e também uma das mais injustiçadas. Uma linda carreira construida em novelas nas principais emissoras brasileiras. Grande saudade dela!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo que ela foi uma bela e admirável atriz, mas não acho que foi injustiçada. seu talento foi amplamente reconhecido, tendo protagonizado várias novelas. Como em qualquer carreira, o ator deve se preparar para a velhice e a aposentadoria e o posto de estrela vai para as mais jovens. É natural! Novela é pretexto para vender sabão e eletrodomésticos. Se o ator não vende mais como antes, é substituído. Assim são as regras do capitalismo. Então, está tudo certo!
      abs
      orias

      Excluir
  5. Rodolfo Bonventti1 de abril de 2013 08:54

    Infelizmente Orias, a Márcia não conseguiu envelhecer naturalmente nas telenovelas. Poderia ter trabalhado até sua morte em várias novelas como muitas outras atrizes, mas a partir da década de 1990 começou a ser preterida pelos jovens diretores. Quem puder ver "Por Amor e Ódio" da TV Record de 1997 onde ela contracena com Enio Gonçalves e "O Direito de Nascer" do SBT de 2000 onde ela fez a Madre Tereza, vai vê-la ainda maravilhosa aos 50 e poucos anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Rodolfo. Uma pena, pois deveria haver sempre espaço na TV para os nossos bons atores veteranos continuarem trabalhando. Mas basta dar uma olhada nos elencos das novelas dos anos 1970/80 para ver quanta gente boa está praticamente esquecida.
      C´est la vie, mon ami...
      abs

      Excluir
  6. Merecida homenagem a esta grande atriz que morreu esquecida. Lamentável. Como era bela e possuidora de uma beleza clássica...

    ResponderExcluir
  7. Adorei todas novelas que ela fez marcia Maria deixou saudades essas novelas deveriam reapresentar

    ResponderExcluir
  8. Adorei todas novelas que ela fez marcia Maria deixou saudades essas novelas deveriam reapresentar

    ResponderExcluir