segunda-feira, 15 de setembro de 2014

EVA TODOR A DAMA DAS COMÉDIAS

Eva Todor nasceu Éva Fódor em Budapeste, Hungria, em 9 de novembro de 1919. Filha de pais judeus ligados ao meio artístico, Eva Todor começou nos palcos ainda criança, como bailarina da Ópera Real de Budapeste. Em 1929, veio com a família para o Basil, onde continuou sua carreira como bailarina mirim.  Como no Brasil o sobrenome Fódor remetia a um palavrão, adotou o Todor como sobrenome artístico.

Aos 12 anos estreou como atriz no Teatro Recreio no espetáculo Quanto Vale uma Mulher, de Luiz Iglézias, com quem se casou em 1939. Iglézias era um extraordinário administrador e direcionou a carreira de Eva Todor para as comédias, escrevendo especialmente para ela e dirigindo-a em inúmeros sucessos. Juntos, fundaram em 1940 a  companhia “Eva e Seus Artistas”, estreando com o espetáculo Feia, de Paulo de Magalhães, sob a direção de Esther Leão.  Por 20 anos a companhia produziu grandes sucessos, tendo Eva Todor como primeira atriz. Dessa fase, contabilizam-se também sucessos em dramas como Cândida (George Bernard Shaw) e A Carta (Somerset Maugham).  O casamento com Luiz Iglézias durou 28 anos, até a morte dele em 1963.

Em 1965 Eva Todor casou-se novamente com Paulo Nolding, outro homem importante em sua vida, empresariando-a durante os 25 anos de casados Paulo Nolding morreu em 1989. Sem os dois homens que administraram com desvelo sua carreira, Eva Todor ainda trabalhou como contratada em alguns espetáculos, mas acabou optando por trabalhar apenas em novelas da TV Globo, onde, a princípio, estrearia como a Dona Pombinha Abelha da novela Roque Santeiro, em 1975, mas a proibição da novela de Dias Gomes pela censura adiou sua estréia para 1977, quando protagonizou a novela Locomotivas, de Cassiano Gabus Mendes.  Do mesmo autor ela atuou em Te Contei?, outro grande sucesso. De Janete Clair, ganhou dois grandes papéis em Coração Alado e Sétimo Sentido. Outros autores com quem teve grandes parcerias são Glória Perez e Aguinaldo Silva, que escreveram para ela vários papéis de destaque em suas novelas. Antes das novelas, Eva Todor havia participado de um seriado de humor, chamado As Aventuras de Eva, que ficou no ar de 1957 a 1960.

No cinema, Eva Todor participou de poucos filmes, sendo seu maior sucesso o filme Os Dois Ladrões (1960), ao lado do célebre cômico Oscarito, campeão de bilheteria das chanchadas.  

Eva Todor é, antes de tudo, um símbolo do teatro brasileiro. Atriz de extraordinário potencial cômico, tem um estilo inconfundível, que faz dela um tipo especial, único. Ao longo de uma brilhante carreira, marcou época nos palcos e na televisão, levando alegria a muitas gerações de brasileiros. Não é pouca coisa!      

Eva Todor

Eva Todor

Eva Todor

Eva Todor

Eva Todor

Eva Todor

Eva Todor

Eva Todor

Eva Todor
Eva Todor

Eva Todor
Eva Todor (esq.)

Eva Todor e o primeiro marido Luiz Iglézias. 28 anos de casamento.

Eva Todor e Paulo Nolding, o segundo marido. 25 anos de união.

Eva Todor com o Governador Ademar de Barros, Elza Gomes, Luiz iglézias e Heniette Morineau

Eva Todor com Carlos Lacerda

Eva Todor com Luiz Iglézias e a atriz Josephine Baker

Eva Todor com os atores Manoel Pêra e Jaime Costa

Eva Todor visitando o camarim de Vivien Leigh e Laurence Olivier 

Eva Todor e Henriette Morineau, duas atrizes legendárias

Eva Todor e Henriette Morineau

Eva Todor com Henriette Morineau  
Eva Todor com  Sonia Clara e Liza Vieira, companheiras da TV Globo.  

Eva Todor com Theresa Amayo

Eva Todor com Aracy Cardoso

Eva Todor com  as atrizes Theresa Amayo, Ruth de Souza, Maria Della Costa, Fernanda Montenegro e a crítica teatral Tânia Brandão

Eva Todor com a amiga Aracy Cardoso

Encontro de divas: Eva Todor e Fernanda Montenegro

Fernanda Montenegro, Maria Della Costa, Bibi Ferreira, Eva Todor e a crítica teatral Tânia Brandão

Eva Todor homenageada no Prêmio Shell em 2010

Eva Todor 
A estréia de Eva Todor em novelas teria sido em 1975, no papel de Dona Pombinha, a líder das beatas de Roque Santeiro, ao lado de Milton Gonçalves, que seria o Padre Hipólito. Mas a novela foi proibida pela censura no dia da estréia e com isso a atriz só estrearia dois anos depois, como Kiki Blanche, a personagem central de Locomotivas

Eva Todor  em Locomotivas, seu primeiro grande sucesso em novelas

Eva Todor 

Eva Todor  com Carlos Alberto Riccelli e Francisco Cuoco na novela Sétimo Sentido

Eva Todor com Jardel Filho e Aracy Balabanian na novela Coração Alado 
Eva Todor  A Tradição Viva em Cena (7 Letras)

Eva Todor  O Teatro da Minha Vida -  coleção Aplauso (Imprensa Oficial do Estado de São Paulo)
Eva Todor em Locomotivas

Eva Todor em Locomotivas

Eva Todor em América
Eva Todor em Locomotivas
Eva Todor em Locomotivas
Eva Todor em Te Contei?

Nenhum comentário:

Postar um comentário