quinta-feira, 12 de outubro de 2017

GRANDES NOVELISTAS - JANETE CLAIR


Jenete Stocco Emmer Dias Gomes, em artes Janete Clair,  nasceu na cidade de Conquista (MG) no dia  25 de abril de 1924. Filha do libanês Salim Emmer, começou sua carreira no rádio, na cidade Franca (SP). 

No início dos anos 1940, já morando em São Paulo, aos vinte anos,  passou num teste para ser locutora e rádioatriz da Rádio Tupi. Adotou o sobrenome artístico Clair, inspirada na música "Clair de Lune" de Claude Debussy por sugestão de Otávio Gabus Mendes, pai do futuro novelista Cassiano Gabus Mendes. Foi também no rádio que ela conheceu seu futuro marido, o dramaturgo Dias Gomes, que a incentivou a escrever radionovelas. Seu primeiro sucesso foi a radionovela  Perdão, Meu Filho na Rádio Nacional em  1956. Escreveu mais de 30 radionovelas, muitas delas serviram de base para seus futuros sucessos na televisão.

Suas primeiras novelas na televisão foram  O Acusador (1964) e Paixão Proibida (1967), na TV Tupi . No final de 1967, foi contratada pela TV Globo para escrever o final da telenovela Anastácia, a Mulher sem Destino. Diz a lenda que a história estava tão desandada que ela resolveu inserir um terremoto na história, matando a maioria das personagens e criando uma nova história. Foi um sucesso, sendo contratada pela emissora carioca para novos trabalhos, sob a supervisão de Glória Magadan, autora cubana que definia o estilo das novelas da  emissora,  conhecido como “capa e espada”.  Sangue e Areia, Passo dos Ventos e Rosa Rebelde  foram seus sucessos seguintes.

Em 1969, com a saída de Magadan, a TV Globo quis modernizar suas produções com história contemporâneas, e Janete Clair criou o sucesso  Véu de Noiva.  Em 1970 foi a vez de Irmãos Coragem, um dos maiores sucessos da história das telenovelas, consolidando a liderança da TV Globo como líder absoluta de audiência.  Em 1972, Janete Clair escreveu Selva de Pedra, mais um sucesso estrondoso, que chegou a inéditos 100% de audiência.   Pecado Capital (1975) e O Astro (1978) também se revelaram sucessos acachapantes.  Os índices estratosféricos de audiência de suas novelas garantiram à autora títulos como   "Maga das oito", "Dama das Oito", "Nossa Senhora das Oito" e "Usineira de sonhos". 


No dia 16 de novembro de 1983, no Rio de Janeiro, Janete Clair morreu, vítima de um câncer no intestino, aos 58 anos de idade. Milhões de brasileiros ficaram órfãos de seus inesquecíveis folhetins, que povoaram de sonhos sua existência. Uma tristeza!

Janete Clair

Janete Clair
Janete Clair

Janete Clair

Janete Clair

Janete Clair

Janete Clair

Janete Clair

Janete Clair

Janete Clair e Dias Gomes

Janete Clair e Dias Gomes

Janete Clair e Dias Gomes

Janete Clair e Dias Gomes
Janete Clair

Janete Clair

Janete Clair teve no diretor Daniel Filho seu maior parceiro. A sintonia entre ambos era absoluta.
Janete Clair - livro A Usineira de Sonhos

Janete Clair - livro A Usineira de Sonhos


Janete Clair - livro A Usineira de Sonhos

Janete Clair - livro Nossa Senhora das Oito

Janete Clair - romance Nenê Bonet

Janete Clair - família

Janete Clair  e Tony Ramos, um de seus atores preferidos

Janete Clair - homenagem Fatos e Fotos

Janete Clair - homenagem Manchete

Janete Clair  com Dias Gomes e o casal Kubitshek

Janete Clair 

Janete Clair 

Janete Clair  e Dias Gomes
Jardel Filho e Graça Melo em O Acusador (TV Tupi, 1964)

Sérgio Cardoso e Miriam Mehler em Paixão Proibida (TV Tupi, 1967) 


Leila Diniz, Leonardo Villar e  Dina Sfat em Acorrentados (TV Rio, 1969)

Leila Diniz e  Leonardo Villar  em Acorrentados

Leila Diniz  em Acorrentados

Henrique Martins e Leila Diniz em Anastácia, a Mulher Sem Destino (TV Globo, 1967)

Leila Diniz em Anastácia, a Mulher Sem Destino
Leila Diniz em Anastácia, a Mulher Sem Destino


Tarcísio Meira e Glória Menezes em Sangue e Areia (TV Globo, 1968)

Tarcísio Meira e Theresa Amayo em Sangue e Areia
Tarcísio Meira em Sangue e Areia

Arlete Salles, Tarcísio Meira, Paulo Gonçalves e Myriam Pérsia em Sangue e Areia

Cláudio Marzo e Zilka Salaberry em Sangue e Areia

Theresa Amayo, Tarcísio Meira e Glória Menezes em Sangue e Areia

Anúncio de Sangue e Areia


 Glória Menezes e Carlos Alberto em Passo dos Ventos (TV Globo, 1968/69)

Glória Menezes e Carlos Alberto em Passo dos Ventos

 Carlos Alberto e Glória Menezes em Passo dos Ventos

Theresa Amayo, Glória Menezes e Ênio Santos em Passo dos Ventos

Tarcísio Meira e Glória Menezes em Rosa Rebelde (TV Globo, 1969)

Tarcísio Meira e Glória Menezes em Rosa Rebelde

Tarcísio Meira e Glória Menezes em Rosa Rebelde

Véu de Noiva (TV Globo, 1969/70)


Cláudio Marzo e Regina Duarte em Véu de Noiva 

Cláudio Marzo e Regina Duarte em Véu de Noiva

Betty Faria e José Augusto Branco também integraram o elenco de Véu de Noiva

Cláudio Marzo e Regina Duarte em Véu de Noiva
Irmãos Coragem  (TV Globo, 1970/71)

Irmãos Coragem foi um marco na história das telenovelas. Zilka Salaberry era a mãe dos irmãos protagonistas vividos por Tarcísio Meira, Cláudio Cavalcanti e Cláudio Marzo 

Glória Menezes, Tarcísio Meira e Gilberto Martinho em  Irmãos Coragem 

O elenco de Irmãos Coragem

Cláudio Cavalcanti, Tarcísio Meira e Cláudio Marzo, os  Irmãos Coragem

Emiliano Queiroz (Juca Cipó) e Gilberto Martinho (Cel Pedro Barros), os vilões de Irmãos Coragem

Tarcísio Meira, Cláudio Cavalcanti e Cláudio Marzo com Macedo Netto numa cena de  Irmãos Coragem

A morte de Potira (Lúcia Alves) e Jerônimo (Cláudio Cavalcanti) bateu todos os recordes de audiência até então registrados na TV brasileira.
Em Irmãos Coragem Glória Menezes interpretou uma moça com tripla personalidade (Lara, Diana e Márcia), todas envolvidas com o herói João Coragem (Tarcísio Meira)


O Homem Que Deve Morrer (TV Globo, 1971/72)

O Homem Que Deve Morrer reuniu novamente Tarcísio Meira e Glória Menezes como casal protagonista. Ele era o místico Dr. Ciro Valdez e ela, Ester.

Tarcísio Meira e Jardel Filho eram inimigos mortais em O Homem Que Deve Morrer 

O terrível Otto Muller (Jardel Filho) foi um dos grandes  vilões criados por Janete Clair em O Homem Que Deve Morrer 

Arlete Salles (Lia), Jardel Filho (Otto) e Glória Menezes (Ester) foram grandes destaques em O Homem Que Deve Morrer 

Selva de Pedra (TV Globo, 1972)

Dina Sfat, Francisco Cuoco e Regina Duarte foram os protagonistas de Selva de Pedra. Foi a primeira novela a atingir o marco histórico de 100% de audiência no capítulo em que Rosana Reis (Simone - Regina Duarte) é desmascarada em sua falsa identidade.

Dina Sfat e Regina Duarte em Selva de Pedra

Carlos Eduardo Dolabella (Caio) e Carlos Vereza (Miro) também tiveram papéis de destaque em Selva de Pedra
A autora Janete Clair e o diretor Walter Avancini brindam o sucesso de Selva de Pedra com os atores Mário Lago, Denise Emmer, Carlos Eduardo Dolabella, Dina Sfat, Regina Duarte, Francisco Cuoco e Dorinha Duval 


Janete Clair com Francisco Cuoco (Cristiano) e Regina Duarte (Simone), os protagonistas de Selva de Pedra

Janete Clair com Francisco Cuoco e Regina Duarte na capa da revista Cartaz
O Semideus (TV Globo, 1973)

Tarcísio Meira e Glória Menezes também protagonizaram O Semideus. Mais um sucesso a superar a marca de 80% no IBOPE

Juca de Oliveira estreou em novelas da TV Globo em grande estilo, ao lado de Nívea Maria em  O Semideus 

Francisco Cuoco e Yoná Magalhães era o outro casal protagonista de O Semideus 

Tarcísio Meira e Juca de Oliveira em O Semideus 

 Glória Menezes viveu o papel de Ângela em O Semideus 

Ziembinski teve papel de destaque em O Semideus,  contracenando com Yoná Magalhães 

Yoná Magalhães, Francisco Cuoco, Glória Menezes e Tarcísio Meira foram o quarteto  protagonista de O Semideus 
Fogo Sobre Terra (TV Globo, 1974)

Proibida pela censura no ano anterior, com alguns ajustes na sinopse,  Fogo Sobre Terra estreou em 1974 e também cravou altos índices de audiência. Jardel Filho e Juca de Oliveira eram os irmãos Diogo e Pedro Azulão. Dina Sfat foi Chica Martins.

Dina Sfat e Juca de Oliveira tiveram grandes desempenhos em Fogo Sobre Terra 

Chica Martins de Fogo Sobre Terra foi um dos melhores trabalhos de Dina Sfat na televisão, contracenando com Dary Reis e Jardel Filho 

 Fogo Sobre Terra

Fogo Sobre Terra 

Juca de Oliveira (Pedro Azulão) e Regina Duarte (Bárbara) em Fogo Sobre Terra 

Dina Sfat (Chica Martins) em Fogo Sobre Terra 
Bravo! (TV Globo, 1975)

Bravo! contava a história de um temperamental maestro vivido por Carlos Alberto

Carlos Alberto em Bravo!

Carlos Alberto em Bravo!

Aracy Balabanian e Neuza Amaral em Bravo!

Aracy Balabanian e Bete Mendes em Bravo!

Carlos Alberto e Aracy Balabanian protagonizaram Bravo!

Carlos Alberto e Aracy Balabanian em Bravo!

Com a proibição de Roque Santeiro pela censura, Janete Clair criou, às pressas, um de seus maiores sucessos, Pecado Capital (TV Globo, 1975/76). Betty Faria foi a suburbana Lucinha que cai nas graças do patrão Salviano Lisboa, vivido por Lima Duarte 

Francisco Cuoco (Carlão) e Rosamaria Murtinho (Eunice) eram casados em Pecado Capital

Carlão (Francisco Cuoco) e Lucinha (Betty Faria) eram namorados no início de Pecado Capital, mas o destino se encarregou de separá-los.

A história da problemática Wilma (Débora Duarte) e seu interesseiro marido Nélio (Dênis Carvalho) também contribuiu para a grande audiência de Pecado Capital
A família Lisboa liderada pelo patriarca Salviano era um dos núcleos mais fortes de Pecado Capital

Milton Gonçalves (Dr Percival) e Theresa Amayo (Vitória) tiveram papéis de grande destaque em Pecado Capital

Duas Vidas (TV Globo, 1976) reuniu Betty Faria e Mário Gomes. 

Betty Faria (Leda Maria) e Francisco Cuoco (Dr. Victor) em Duas Vidas 

Duas Vidas contava a história do aspirante a cantor Dino César (Mário Gomes). Na busca do sucesso ele se envolve com a viúva Cláudia (Suzana Vieira), herdeira de uma grande gravadora.

Betty Faria e Francisco Cuoco em Duas Vidas

Mário Gomes (Dino César) em Duas Vidas

 Duas Vidas também teve como destaque o romance do garotão Maurício (Stepan Nercessian) com a solteirona Sônia (Isabel Ribeiro)

Em 1977 mais um retumbante sucesso de Janete Clair: O Astro. Francisco Cuoco (Herculano) era o protagonista ao lado de Dina Sfat 

Rubens de Falco (Samir Hayala) e Dina Sfat (Amanda) em O Astro

Elizabeth Savalla (Lili), Tony Ramos (Márcio) e Silvia Salgado (Jose) foram grandes sucessos em O Astro 
Rubens de Falco,  Dina Sfat , Carlos Eduardo Dolabella, Stepan Nercessian e Francisco Cuoco em O Astro

 Carlos Eduardo Dolabella, Francisco Cuoco, Cleide Blota e Dina Sfat com Janete Clair, a autora de O Astro

"Quem matou Salomão Hayalla?" foi a pergunta dos brasileiros durante os meses em que foi apresentada O Astro

Janete Clair com o elenco de O Astro
O diretor Daniel Filho com atores de O Astro
Pai Herói (TV Globo, 1979), mais um grande sucesso de Janete Clair

Elizabeth Savalla e Tony Ramos foram os protagonistas de Pai Herói 

A Ana Preta de  Pai Herói foi um dos melhores papéis de Glória Menezes na televisão. Tony Ramos foi o protagonista André Cajarana 

Paulo Autran e Glória Menezes tiveram desempenhos memoráveis em Pai Herói

Elizabeth Savalla (Carina) e Glória Menezes (Ana Preta) em Pai Herói

Cláudio Cavalcanti (Gustavo), Rosamaria Murtinho (Valquíria) e Carlos Zara (César) também  tiveram papéis importantes em Pai Herói

Eliozabeth Savalla e Tony Ramos em Pai Herói

Coração Alado (TV Globo, 1980)

Tarcísio Meira e Débora Duarte foram as estrelas de Coração Alado

Eva Todor e Walmor Chagas, dois grandes atores em Coração Alado

Um dos maiores sucessos de Coração Alado foi o Barão Strauss (Jardel Filho), um picareta envolvido com duas mulheres: a cobradora de ônibus Maria Faz Favor (Aracy Balabanian) e a socialite Hortênsia (Eva Todor).  

Sétimo Sentido (TV Globo, 1982) reunia novamente o casal Francisco Cuoco e Regina Duarte. Carlos Alberto Riccelli era o vértice do triângulo amoroso principal da trama.

Francisco Cuoco e Regina Duarte em Sétimo Sentido. Apesar de bem sucedida, a novela não repetiu o sucesso de Selva de Pedra. 

 Janete Clair e o elenco de Sétimo Sentido

 Eu Prometo (TV Globo, 1983) foi a última novela de Janete Clair. Francisco Cuoco e Dina Sfat, dois dos atores preferidos da autora, eram os protagonistas. A novelista Glória Perez finalizou a história. 

Em  Eu Prometo Francisco Cuoco era um político, pai de três filhas, vividas por Fernanda Torres, Malu Mader e Julia Lemmertz. 

Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet 

Nenhum comentário:

Postar um comentário