domingo, 25 de dezembro de 2022

ARICLÊ PEREZ - UMA GRANDE ATRIZ DO TEATRO QUE TAMBÉM BRILHOU NA TELEVISÃO

 Ariclê Perez nasceu em Campinas, São Paulo, no dia 7 de setembro de 1943. Iniciou a sua carreira no teatro em 1967, na montagem da peça Electra, e participou de mais de 40 peças, grande parte delas dirigida pelo prestigiado diretor teatral  Flávio Rangel, com quem foi casada.

Em 1969, integrou o elenco da peça Hair, dirigida por Ademar Guerra, e em 1971 fez As Aventuras de Peer Gynt, sob a direção premiada de Antunes Filho, ao lado de Stênio Garcia.

Em seu currículo constam também as peças: “O Homem de La Mancha”; “Hoje é Dia de Rock”; “Pippin”; “Os Executivos”; “Bye-Bye Pororoca”; “Mulheres de Atenas”; “Mortos sem Sepultura”; “Investigação na Classe Dominante”; “Sinal de Alerta”; “A Resistência”; “Rei Lear”; “Piaf”, “Jesus Homem” e “Criador e Criatura”.

Em 1976, por seu trabalho no espetáculo “À Margem da Vida”, Ariclê Perez recebeu os prêmios APCA e Governador do Estado como melhor atriz.

A estreia em novelas foi em 1976, na TV Tupi, atuando em “Canção para Isabel”, e em 1979, na mesma emissora, fez “Como Salvar Meu Casamento”, novela que não chegou a ter seu final exibido por conta do fechamento da pioneira emissora paulista.

No SBT, participou da novela “Cortina de Vidro” em 1989, e a seguir foi para a Rede Globo onde fez a minissérie “Sampa” e a novela “Meu Bem, Meu Mal”, ambas em 1990. Em 1991 integrou o elenco da novela “Felicidade”. Na emissora carioca, atuou ainda nas novelas “Perigosas Peruas”, “Salsa e Merengue” e “Anjo Mau”;  e nas minisséries “Memorial de Maria Moura”; “Decadência”; “Os Maias”; “A Casa das Sete Mulheres”; “Um Só Coração” e “JK”.

Era uma das atrizes prediletas de Maria Adelaide Amaral,  tendo trabalhado em praticamente todas as tramas escritas pela autora.

No cinema, a estreia foi em 1971, no filme Paixão na Praia, sob a direção de  Alfredo Sternheim. Destacam-se ainda seus trabalhos nos filmes Pixote, a Lei do Mais Fraco, de 1981, e  Quanto Vale ou É por Quilo?, de 2005, pelo qual recebeu o prêmio de melhor atriz coadjuvante no Festival de Cinema do Ceará.

A atriz, que sofria de depressão, morreu aos 62 anos de idade, no dia 26 de março de 2006, em São Paulo, dois dias após o término da minissérie JK, após cair da janela de seu apartamento, onde vivia sozinha.


 
Ariclê Perez

Ariclê Perez

Ariclê Perez

Ariclê Perez

Ariclê Perez

Ariclê Perez
 

Ariclê Perez e Pedro  Paulo Rangel

Ariclê Perez com Bibi Ferreira e Flávio Rangel

Ariclê Perez com Ney Latorraca na peça Hair

Ariclê Perez na peça Rei Lear

Ariclê Perez com Edwin Luisi na peça À Margem da Vida

Ariclê Perez com Beatriz Segall na peça À Margem da Vida

Ariclê Perez com Fernando de Almeida na peça À Margem da Vida

Ariclê Perez na peça À Margem da Vida



Ariclê Perez no filme Paixão na Praia (1971)

Ariclê Perez e Fernando Ramos no filme Pixote - a Lei do Mais Fraco (1981)

Ariclê Perez no filme Quanto Vale ou é por Quilo? (2005)

 
Ariclê Perez com Paulo Figueiredo na novela  Canção Para Isabel (TV Tupi, 1976), escrita por Heloísa Castellar

Ariclê Perez com Lima Duarte na novela  Meu Bem, Meu Mal (TV Globo, 1990), escrita por Cassiano Gabus Mendes e Maria Adelaide Amaral

Ariclê Perez com Umberto Magnani  na novela  Felicidade (TV Globo, 1991), escrita por Manoel Carlos

Ariclê Perez com Maitê Proença  na novela  Felicidade

Ariclê Perez com Herson Capri e Maitê Proença  na novela  Felicidade

Ariclê Perez com Umberto Magnani  na novela  Felicidade
 
Ariclê Perez com Stênio Garcia na minissérie Decadência (TV Globo, 1995), escrita por Dias Gomes

Ariclê Perez com Luis Salém na novela  Salsa e Merengue (TV Globo, 1996), escrita por Miguel Falabella e Maria Carmem Barbosa

Ariclê Perez com Laura Cardoso na novela  Salsa e Merengue

Ariclê Perez na novela  Anjo Mau (TV Globo, 1997), escrita por  Maria Adelaide Amaral, baseada na história original de Cassiano Gabus Mendes, filmada em 1976

Ariclê Perez com Glória Pires, Mila Moreira, Luisa Brunet, o diretor Carlos Manga e Maria padilha na novela  Anjo Mau 

Ariclê Perez  com Bel Kutner, Beatriz Segall e Gabriel Braga Nunes na novela  Anjo Mau 

Ariclê Perez com Eva Wilma na minisséire Os Maias (TV Globo, 2001), escrita por  Maria Adelaide Amaral, baseada no romance homônimo de Eça de Queiroz






Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), Ilusão (Editora Abril), O Cruzeiro (Diários Associados), Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog REVISTA AMIGA & NOVELAS (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), Banco de Conteúdos Culturais (www.bcc.org.br), sites diversos da Internet






























Nenhum comentário:

Postar um comentário