segunda-feira, 23 de julho de 2012

JOSÉ WILKER O REBELDE

Nos anos 1970, o cearense José Wilker despontou  como um jovem e promissor ator nos palcos cariocas e chamou a atenção da crítica ao participar ao lado de Rubens Correia no legendário Teatro Ipanema, da histórica montagem de O Arquiteto e o Imperador da Assíria de Fernando Arrabal. Seu talento logo chamou a atenção dos diretores de TV e estreou nas novelas da TV Globo em Bandeira 2. Wilker fazia a linha rebelde riponga e considerava a televisão um veículo cultural muito aquém do teatro, mas o sucesso, no entanto, foi espantoso e ao longo de quatro décadas se firmou como um dos maiores nomes da telinha, atuando em mais de 30 novelas, sete minisséries e outros tantos trabalhos em Casos Especias e Seriados. São memoráveis suas participações em Gabriela (1975),  Roque Santeiro (1985), Renascer (1993) e Senhora do Destino (2004).
Paralelamente, apareceu em diversas produções teatrais como ator e diretor e se destacou no cinema em  mais de 60 filmes, incluindo retumbantes sucessos de público e crítica, como Dona Flor e Seus Dois Maridos, Bye Bye Brasil, Xica da Silva e O Homem da Capa Preta. Extremamente culto, apaixonado por cinema, se confessava um cinéfilo de carteirinha, atuando, inclusive, como comentarista na entrega do Prêmio Oscar. Na televisão nem sempre se agradava de suas personagens, mas sempre as tirava de letra, o que reforçava cada vez mais a confiança dos autores e diretores no seu trabalho. José Wilker foi, enfim, um ator de primeiríssima linha.
Na manhã do dia 05 de Abril de 2014 o Brasil soube, consternado, que um de seus mais queridos atores havia morrido, vítima de um infarto fulminante. Interrompia-se assim, de chofre, uma trajetória pautada pelo talento e fidelidade aos princípios de seu ofício. Uma grande perda, enfim.    

José Wilker 
José Wilker  (* álbum Galeria dos Personagens da TV - Rio Gráfica Editora)
José Wilker  (* álbum  Revista Romântica)

José Wilker  (* álbum Astros da TV -  Revista Romântica)

José Wilker  (* álbum  -  Revista Romântica)

José Wilker  no seu apê nos anos 1970
 
José Wilker 

José Wilker  num postal da revista Sétimo Céu 

José Wilker e o visual para novela Os Ossos do Barão 
  
José Wilker montando uma estante nos anos 1970

José Wilker 
José Wilker e sua Olivetti Lettera 32 nos anos 1970 
                                   
José Wilker quando atuava na novela Bandeira 2 

José Wilker no seu visual para a novela Cavalo de Aço 

José Wilker 
José Wilker 

José Wilker 

José Wilker 

José Wilker posando para a revista Ele Ela 

José Wilker 
José Wilker num poster da revista Sétimo Céu 
                            
José Wilker em fotos para revista Romântica 
  
José Wilker 

José Wilker 

José Wilker 
José Wilker nos anos 1970
José Wilker 
José Wilker 
José Wilker na novela Anjo mau

José Wilker 
José Wilker 

José Wilker em seu visual para a novela Gabriela 

José Wilker 
José Wilker 

José Wilker 

José Wilker 

José Wilker na novela Brilhante
José Wilker na novela Gabriela  
José Wilker na novela Anjo Mau  



José Wilker 

José Wilker num poster da revista Sétimo Céu   

José Wilker num poster da revista Romântica 
José Wilker   
José Wilker 
José Wilker 
José Wilker 

José Wilker 

José Wilker 

José Wilker 
José Wilker 

José Wilker 

José Wilker 

José Wilker 
José Wilker 

José Wilker 

José Wilker 
José Wilker 

José Wilker 
José Wilker

José Wilker 

José Wilker 

José Wilker 

José Wilker 

José Wilker 

José Wilker

José Wilker

José Wilker
José Wilker

José Wilker


José Wilker


Fotos: acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA)


4 comentários:

  1. ... esse cara ,claro que quando jovem,era muito bonitinho... tinha um rosto meigo,que encantava...

    ResponderExcluir
  2. Sempre o achei muito bonito e sensual. Fiquei chocada ao saber de sua morte, hoje,

    ResponderExcluir